Comunicação Empresarial e Organizacional | Pepe Consultoria

Comunicação Empresarial e Organizacional

Comunicação empresarial e organizacional, devem ser encaradas como fatores estratégicos para que uma empresa seja bem-sucedida.

Índice de Conteúdo

Com a globalização, o que vai diferenciar uma organização e torná-la mais sustentável diante do mercado, será o quanto ela terá competência de comunicar, de forma eficiente e eficaz, seja para o seu público interno ou externo.

Diante disso, temos observado muitas empresas buscando desenvolver esta competência e disseminando esse conhecimento para suas equipes.

Afinal, a própria sociedade vem demandando por mais transparência e ética. Impactando diretamente, através da sua opinião, na imagem da empresa.

O que não difere do comportamento do seu público interno, que hoje também deixa claro as razões pelas quais continuará ou não fazendo parte da organização.

Ocorre que isso só se torna efetivo, se for uma comunicação assertiva, ou seja, realizada com clareza, objetividade e, principalmente, de forma verdadeira.

SAIBA MAIS: COMUNICAÇÃO ASSERTIVA NAS ORGANIZAÇÕES

Para entendermos melhor o impacto que a comunicação empresarial e organizacional pode gerar em uma empresa, precisamos entender como funciona cada uma delas.

Aliás, por mais que seja interpretado que Comunicação Empresarial e Comunicação Organizacional são sinônimos, podemos perceber que existe distinção entre ambas.

O que é Comunicação Empresarial

Trata-se de uma ferramenta estratégica de planejamento, onde as empresas tem por objetivo elevar a sua credibilidade, sua imagem, seus resultados e lucros.

A comunicação empresarial, por estar relacionada às empresas com fins lucrativos, tem por finalidade estratégica estar focada nos benefícios econômicos que ela pode gerar, assim como nos benefícios sociais.

Para que as organizações funcionem de forma eficiente e eficaz, seja no âmbito operacional ou na gestão de pessoas, elas precisam ter sua comunicação empresarial transparente e mais assertiva.

Por demandar um papel importante no que diz respeito a representação da empresa no mercado e sua lucratividade, a comunicação empresarial precisa ser clara e objetiva, tornando seus processos externos e internos mais direcionados e específicos.

Quer dizer, estratégicos.

Por intermédio dela que as organizações terão seus processos mais interligados estrategicamente, com foco nas metas, produtividade e resultados a serem alcançados.

O que nos permite entender que a comunicação empresarial está direcionada aos ganhos internos, com o objetivo de gerar transformações de cunho financeiro, de personificação e produtividade.

Isto é, promover no mercado melhoria em sua reputação e confiabilidade, com o propósito de expandir o crescimento da organização.

Para isso, precisamos entender, de fato, quais os principais objetivos e benefícios de uma comunicação empresarial.

Quais os principais Objetivos e Benefícios da Comunicação Empresarial

Como já dissemos antes, para que uma empresa se torne funcional, seja com relação ao clima organizacional ou aos seus processos internos, é necessário que ocorra uma boa comunicação empresarial.

Ela permite que atividades e tarefas sejam cumpridas com foco e alinhadas aos objetivos e metas estipulados. O intuito é criar um ambiente organizacional mais propício para obter maiores resultados financeiros.

Consequentemente, com a comunicação empresarial, a organização obtém diversos benefícios como:

Evitar especulações

Quando a comunicação empresarial é clara e transparente, ela evita qualquer tipo de dúvida e impede que haja, tanto do seu público interno quanto externo, indagações duvidosas e boatos a seu respeito.

Inclusive as famosas “Fake News” (Notícias Falsas).

Gera engajamento

Quanto mais próxima a empresa estiver de seus funcionários e clientes, mais ela conseguirá engajá-los.

Com a boa relação com os colaboradores, a organização cria a sensação de pertencimento e “visão de dono”, assim como promove a melhoria no clima organizaciona.

Já com a boa relação com seus consumidores, cria a sensação de personalização e experiência única.

Aumenta a produtividade

Só ocorre produtividade, quando a empresa consegue alinhar seus objetivos, valores e propósito.

Em outras palavras, quando a empresa possui uma comunicação empresarial efetiva, ela mobiliza e torna seus processos mais planejado.

Com isso, permite que cada um conheça as atividades do outro, saibam onde podem contribuir e apoiar para tornar a empresa mais sustentável e em expansão.

Cria imagem positiva da marca

A comunicação empresarial eleva a credibilidade na imagem da empresa e tornar a sua marca “desejada” e com maior valor agregado.

Cria canal de relacionamento

Esses canais são criados para manter uma via de comunicação e uma boa relação com clientes ou colaboradores.

Desta forma, a comunicação empresarial permite que todos possam expressar suas dúvidas, dar sugestões ou, até mesmo, fazer reclamações.

Contudo, por mais que uma empresa se prepare para realizar uma boa comunicação empresarial, ela precisa pensar também na sua comunicação organizacional.

O que é Comunicação Organizacional

“A simples competência não constitui uma vantagem competitiva. A empresa de melhor desempenho será aquela que gerar o maior valor para o cliente e que sustentar esse valor ao longo do tempo.”

(KOTLER, 2000, p.98)

Sabemos que as empresas, atualmente, vão além de lucro.

Estão pautadas em propósito e em resultados que geram valor para a sociedade e para as pessoas que nelas trabalham.

Por este motivo, a comunicação organizacional torna-se muito mais ampla, e não tem como objetivo somente o seu próprio benefício, e sim o benefício de todos que estão interligados a ela.

Ou seja, estamos falando, não apenas de organizações privadas, com fim lucrativo, como também, ONG’s, associações, fundações e empresas públicas.

Sendo assim, podemos afirmar que a comunicação organizacional deve ser encarada como prioridade dentro das organizações, para tornar o negócio mais efetivo, além da sua própria existência.

Isto porque, será por meio dela que as empresas se relacionarão com públicos diferentes.

O que quero dizer é que a comunicação organizacional está relacionada a qualquer manifestação, seja das atividades, estratégias, processos, gestão e produtos, que reforcem a visão positiva da empresa.

Está ligada à visão e à opinião que seu público alvo possui.

Entendemos como público alvo:

  • Consumidores;
  • Colaboradores;
  • Acionistas;
  • Fornecedores;

Ela cria mecanismos de educação, de construção de valores e valorização individual, uma comunicação para o mercado, assim como uma comunicação que promove clima organizacional mais motivador.

Gera formas institucionais de exercer a interação e de se relacionar com seus diversos públicos, com o objetivo de criar vínculo.

Por isso, ela é manifestada em três dimensões, de acordo com a Prof.ª Dra. Margarida Maria Krohling Kunsch:

Dimensão Estratégica

Caracteriza-se pelo planejamento e a administração estratégica das ações de comunicação.

Melhor dizendo, existe uma análise prévia sobre possíveis oportunidades e ameaças, para transmitir as informações de forma objetiva e estruturada, através do gerenciamento do público alvo e de acordo com o ambiente em que a empresa está inserida.

Dimensão Instrumental

É funcional e técnica, considerada apenas como um canal de transmissão de informações e viabilização de processos, possibilitando que a empresa consiga atingir seus objetivos globais.

Dimensão Humana

Seu maior objetivo está nas relações interpessoais.

Quer dizer, na conexão entre os indivíduos e na importância deles como membros da organização, ao se comunicarem de forma harmônica e em prol do trabalho colaborativo e da empresa.

Assim como, na importância da comunicação entre a organização e seu público externo.

De acordo com os estudos de Kunsch, a comunicação organizacional é formada por todos os modelos de comunicação dentro de uma organização. São eles:

  • Comunicação Institucional;
  • Comunicação Interna;
  • Comunicação Administrativa;
  • Comunicação Mercadológica.


Comunicação Institucional

Objetiva desenvolver a personificação da organização de forma positiva, diante de seus consumidores, investidores e sociedade.

Tornar a sua identidade corporativa mais assertiva, através de uma gestão estratégica de comunicação com foco nas relações públicas.

Comunicação Mercadológica

A proposta é “vender” melhor a imagem dos produtos ou serviços de uma organização, além de melhorar a imagem deles no mercado.

Comunicação Administrativa

Seu objetivo é a transmissão de dados administrativos e operacionais, de forma que possibilitem a convergência dos processos.

Isso permite que exista organização e integração entre o planejar, coordenar, dirigir e controlar todos os recursos, para se chegar aos resultados com menor custo, maior produtividade e maior lucro.

Comunicação Interna

Tem por objetivo, tornar as relações entre empresa e colaboradores mais amistosa, com o intuito de manter um clima organizacional harmonioso e favorável.

Contudo, a comunicação interna não está restrita apenas aos colaboradores, mas abrange também seus colaboradores terceirizados e prestadores de serviço.

Atualmente as organizações estão se empenhando em tornar a comunicação interna mais adequada, constante e compartilhada, de forma que permita que todos, sem exceção, tenham condições de se expressar.

Ou seja, estão utilizando como uma ferramenta estratégica, seja para comunicar ou motivar, permitindo uma gestão mais ampla e eficiente de todos os seus processos.

Com isso, através do planejamento da comunicação interna, a empresa tem como desenhar a forma como vai se comunicar com gestores, funcionários, terceiros e prestadores de serviço, dando um tratamento específico.

A ideia é que seja uma ação de “mão dupla”, tendo como proposta, contribuir para que ocorra mais diálogo, sem julgamentos, com o objetivo de alavancar performances individuais e da organização.

É importante ressaltar que, para tornar mais efetiva a circulação de informações dentro de uma organização, é preciso que seja observado o seu fluxo, ou seja como ocorre a sua movimentação.

Para tal, é preciso conhecer os fluxos da comunicação interna, como:

Fluxo de Comunicação Interna Descendente

Este fluxo de comunicação acontece de cima para baixo, ou seja, é hierarquizada.

A informação circula, a partir do nível da direção da empresa, seguindo uma trilha hierárquica até chegar nos funcionários.

O objetivo, nesse tipo de comunicação, é fazer com que os funcionários tenham informações sobre normas e procedimentos, entendam sobre a missão, visão e valores.

Além de instruções, apresentação e delegação dos trabalhos, sobre informativos institucionais, bem como feedbacks sobre a carreira individual de cada funcionário (Entenda as 5 etapas para o planejamento de carreira) e outros assuntos em geral.

Fluxo de Comunicação Interna Ascendente

Neste caso, ocorre de baixo para cima, ou seja, o fluxo de comunicação é dos funcionários para a gestão.

Este fluxo tem por objetivo, levar informações aos gestores, a partir dos colaboradores, que possam contribuir para análise e avaliação do ambiente organizacional.

A proposta é que com o feedback dos funcionários, os gestores consigam identificar como está o tipo de gestão da organização.

Como as suas ações e da própria organização estão impactando, seja de forma positiva ou negativa, inclusive se a parte estratégica da empresa está sendo bem disseminada.

Tudo isso, podendo ser medido através de pesquisas de clima organizacional, caixa de sugestão e etc.

Fluxo de Comunicação Interna Horizontal

Já o fluxo horizontal, ocorre entre os pares, ou melhor, pessoas com o mesmo patamar hierárquico independe do nível.

O maior objetivo desse tipo de comunicação é contribuir com as relações interpessoais (Saiba como funciona), permitir maior esforço e engajamento entre equipes, bem como o desenvolvimento de um trabalho mais colaborativo.

Isto porque, todos podem participar, debater e tomar decisões mediante um contexto baseado em diálogo, troca de ideias e opiniões, a partir de análises sobre o trabalho.

Existe também o fluxo transversal, que acontece em todas as direções, permitindo que as pessoas, independentes do nível hierárquico, cooperem com a comunicação e possam emitir opiniões em relação a outras áreas.

E o fluxo circular, que segue um ritmo mais dinâmico e informal, abrangendo todos os níveis de hierarquia.

Em resumo, podemos dizer que a comunicação interna tem um papel fundamental dentro da organização, independente do fluxo que ela segue.

Entretanto, não basta sabermos que a comunicação organizacional abrange três dimensões e quatro modelos, precisamos saber, efetivamente, quais são seus principais objetivos e benefícios.

Quais os Principais Objetivos e Benefícios da Comunicação Organizacional

É fato que todos os nossos movimentos estão interligados à comunicação, seja através da fala, da escrita e dos gestos.

Todas as atividades inerentes a uma organização, certamente passam e dependem da comunicação.

Portanto, podemos afirmar também que a falta dela ou a sua falha, podem causar grandes transtornos e perdas.

Por isso, um dos principais objetivos da comunicação organizacional é melhorar suas relações com o seu público interno e externo.

Refere-se a uma ferramenta essencial para que haja cooperação entre a empresa e colaboradores, de forma que todos possam alcançar seus objetivos individuais e organizacionais.

É uma ferramenta que promove muitos benefícios como:

Disseminação de valores

Por meio da comunicação organizacional, a empresa tem a oportunidade de colocar todos na mesma direção ao compartilhar sua missão, visão e valores.

Assim como, disseminar a cultura de um ambiente corporativo harmonioso, com foco na valorização de todos, no bom relacionamento interpessoal, no objetivo e progresso comum.

LEIA TAMBÉM: RELACIONAMENTO INTERPESSOAL NAS ORGANIZAÇÕES

Contribui para a gestão de conflitos

Quando a organização tem a cultura de transparência, sua comunicação é clara e objetiva. Isso evita os conflitos com discussões infundadas ou reclamações.

Não ocorrendo apenas no ambiente interno, mas também no ambiente externo.

Divulgação da estratégia

Utilizando a comunicação interna, a empresa tem a possibilidade de integrar todos os setores, independe da área de atuação, com o objetivo de apresentar aos colaboradores quais são suas diretrizes, normas, procedimentos, objetivos e metas.

Favorece a Integração

Com a comunicação interna, a empresa minimiza os possíveis ruídos que possam ocorrer e melhora os processos.

Consequentemente, eleva o engajamento, a produtividade e seus resultados.

Essa integração é favorecida pelo grau de elevação da confiança e credibilidade, tornando as relações mais seguras.

Até aqui, conseguimos identificar o que é comunicação empresarial e organizacional, entretanto é importante ressaltar que, por mais que algumas pessoas interpretem que Comunicação Empresarial e Comunicação Organizacional são sinônimos, percebemos que existe diferença entre ambas.

Qual a diferença entre Comunicação Empresarial e Comunicação Organizacional

De acordo com a Prof.ª Dra. Margarida Maria Krohling Kunsch, utilizar o termo comunicação organizacional seria mais adequado, por conta da sua amplitude.

O que quero dizer é que, segundo ela:

“Comunicação organizacional, como objeto de pesquisa, é a disciplina que estuda como se processa o fenômeno comunicacional dentro das organizações no âmbito da sociedade global. Ela analisa o sistema, o funcionamento e o processo de comunicação entre a organização e seus diversos públicos.”

Para Kunsch, o termo “Organizacional” é o mais adequado, pois tem maior amplitude, podendo se referir a qualquer tipo de organização – pública, privada, sem fins lucrativos, ONGs, fundações etc., não se restringindo ao âmbito do que se denomina “empresa”.

Enquanto a comunicação empresarial tem foco em metas mais direcionadas para obtenção de ganhos internos (lucro e produtividade), a comunicação organizacional está focada em criar ganhos para equipes, empresa, outras organizações, clientes, fornecedores e sociedade.

Desta forma, compreendemos o quanto é necessário que as organizações utilizem a comunicação organizacional de forma estratégica.

Como usar a Comunicação Organizacional de forma estratégica

A comunicação organizacional precisa ser percebida integralmente, como uma ferramenta de cunho estratégico que transita por todas as ações de uma organização para construção da sua identidade e cultura.

Seu papel principal é disseminar os valores da empresa, sua cultura, de forma que seja incorporada por todos, isto é, pelo seu ambiente interno ou externo.

Por exemplo, ao contratar um novo colaborador, durante a entrevista de emprego (Veja o guia completo para participar da entrevista de emprego), ela utiliza de forma estratégica a comunicação. Isso permite saber se os valores do candidato estão compatíveis com os da organização.

SAIBA COMO SE SAIR BEM NA ENTREVISTA DE EMPREGO

Sua estratégica deve ser pautada em um discurso coerente com a sua prática, com transparência e objetividade.

Bem como, com foco e priorização, seja para dissolver conflitos ou para informar metas.

Ela deve ser usada para tornar comum as informações sobre seus resultados e suas ações, para automatizar e ajustar processos.

E mais, para tornar sua gestão de pessoas e de sua marca mais humanizada, ou seja, gerar conexões verdadeiras, de forma que consiga transmitir seus valores para seus clientes internos e externos.

É notório que com o mundo globalizado, as mudanças estão cada vez maiores e as organizações precisam estar atentas às novas formas de gestão como:

  • Da satisfação dos clientes;
  • Das pessoas que compõem a organização;
  • Da qualidade de serviços e produtos;
  • Da produtividade.

Englobando a preocupação com o meio ambiente.

Isso tudo requer uma comunicação mais ampla, que seja abrangente e, principalmente, estratégica.

Não será mais possível manter apenas uma comunicação empresarial, que objetiva elevar a sua credibilidade e imagem, apenas com foco nos seus resultados e lucro.

É preciso ir além, e promover uma comunicação organizacional, quer dizer uma comunicação não só com funcionários e clientes, mas com fornecedores, agentes governamentais, outras organizações e comunidade.

Quero dizer, mudar o paradigma de uma comunicação restritiva, mas sim torná-la mais extensiva, seja com enfoque social, funcional, mas principalmente nas relações externas e internas.

Assim sendo, chegamos à conclusão que a comunicação empresarial e organizacional se complementam e devem ser usadas como mecanismo estratégico para tornar as empresas mais competitivas, sustentáveis e humanizadas.

Se, após a leitura do artigo você ficou identificou algo que possa ser melhorado em sua organização, inclua suas dúvidas em nossa comunidade privada e conte comigo para minimizar as questões!

Deixe um comentário

You have to agree to the comment policy.

 

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Rolar para cima